segunda-feira, 25 de julho de 2016

5 dicas para o treinamento de goleiros no futebol

 
http://ansabrasil.com.br/webimages/al_news_476x/2014/7/5/e85bd060078153888e3d00fb58a08c12.jpg

O goleiro tem como objetivo principal evitar o gol. Ou seja, ele deve defender o gol, fazendo ao máximo com que o time adversário não marque pontos durante o tempo da partida. E uma meta um tanto quanto complicada e diferenciada de todas as outras funções em campo.
E justamente por ter essa função diferente dentre os outros atletas em campo, o goleiro está envolto por algumas regras especiais que o protege durante a partida. Ele é o único jogador que pode se utilizar de qualquer parte do corpo para defender o gol. Mas essa permissão só é válida dentro da área demarcada em torno no gol, a chamada grande área, onde só pode segurar a bola nas mão durante um tempo máximo de 6 segundos de cada vez.

Mesmo com essa permissão, o goleiro não pode segurar a bola com as mãos quando ela foi recuada por um de seus companheiros, ou seja, quando um jogador de sua equipe passa a bola propositalmente para o goleiro. Salvo quando esse toque for feito com o peito ou com a cabeça. Caso venha a pegar com as mãos uma bola que foi recuada, o árbitro marca falta (tiro livre indireto), no local onde o goleiro pegou a bola com as mãos.

Segue 5 dicas para potencializar o desempenho como goleiro.

1- Gostar muito de jogar no gol, todo goleiro tem que ser um apaixonado pela posição, caso contrário ele logo desiste, pois ser goleiro não é nada fácil.

2- Aprender sempre , observando os grandes goleiros, os médios, e até com os amadores é possível aprender algo novo. Muitos jovens pensam que só se aprende com os goleiro famosos. Mas as vezes podemos aprender alguma coisa com um amador, mas é preciso ter humildade.

3 - Jogo e treino: No jogo vale tudo, defender de canela de nariz e tudo mais, já nos treinamentos , tem que se treinar corretamente, respeitando sempre os fundamentos , é nos treinos que se corrige as falhas.

4- Pra um goleiro não haver a bola indefensável, assim , a busca pela
perfeição nunca para. Um goleiro nunca está satisfeito e deve pensar
sempre que é possivel.

5-O treinamento mais chato é o que mais engrandece o goleiro. Aquele treinamento chato que nenhum goleiro gosta é o que faz a diferença
entre ter recurso ou não ter os recursos necessários na hora da
defesa.

Lembre-se que um bom goleiro evolui até quando pensa que sabe tudo, ai ele se torna medíocre e decadente.

10 situações para o 7 metros no Handebol

http://img.youtube.com/vi/DTMxCqxx6ng/0.jpg

A linha de 7 metros é uma linha com 1 metro de comprimento, marcada diretamente em frente a baliza. Ela é paralela a linha de gol, a uma distância de 7 metros (medidos desde a face posterior da linha de gol até a face anterior da linha de 7 metros).
As Decisões para um tiro de 7 metros

1 Um tiro de 7 metros é concedido quando:
a) uma clara ocasião de marcar um gol for impedida de forma anti-regulamentar, em qualquer lugar da quadra, por um jogador ou oficial da equipe adversária;
b) houver um apito não justificado no momento de uma clara ocasião de gol;
c) una clara ocasião de gol for impedida através da intervenção de uma pessoa não participante do jogo. Por exemplo, um espectador entra na quadra ou quando fizer deter os jogadores por meio de um apito (exceto quando se aplica o Comentário da Regra 9:1). Por analogia, esta regra também se aplica nos casos de "força maior", como uma repentina falha elétrica, que faça parar o jogo precisamente durante uma clara ocasião de gol.

A definição de "clara ocasião de marcar um gol" pode ser observada no Esclarecimento Nº 6.

2 Se um jogador atacante retém completo controle da bola e do corpo apesar de haver sofrido uma violação como as da Regra 14:1a, não há razão para assinalar um tiro de 7 m, mesmo se depois disso o jogador perder a oportunidade de utilizar a clara ocasião de marcar um gol.
Sempre que houver uma decisão potencial de assinalar um tiro de 7 metros, os árbitros deveriam sempre evitar a intervenção até que eles possam determinar claramente  se assinalar um tiro de 7 metros é devidamente justificada e necessária. Se o jogador atacante converter um gol apesar da intervenção ilegal dos defensores, então não há, obviamente, razão para assinalar o tiro de 7 metros. Contrariamente, se aparentemente o jogador perdeu a bola ou o controle do corpo, exclusivamente por conta da violação, então não existe mais aquela clara ocasião de marcar um gol e conseqüentemente um tiro de 7 metros será assinalado.

3 Os árbitros podem solicitar um time-out quando concederem um tiro de 7 metros, porém, somente quando houver um atraso substancial. Por exemplo, devido a uma substituição de goleiro ou do executante e a decisão de solicitar um time-out estiver alinhada com os princípios e critérios estabelecidos no Esclarecimento Nº 2.

A Execução do tiro de 7 metros

4 O tiro de 7 metros deve ser executado como um arremesso ao gol, dentro dos três segundos após o apito do árbitro (15:7, 3º parágrafo; 13:1a).

5 O jogador que está executando o tiro de 7 metros deve posicionar-se atrás da linha de 7 metros, não excedendo um metro desta linha (15:1, 15:6). Depois do apito do árbitro, o executante não deve tocar nem cruzar a linha de 7 metros antes que a bola tenha saído de sua mão (15:7, 3º parágrafo; 13:1a).

6 Após a execução do tiro de 7 metros, a bola não deve ser  tocada novamente pelo executante ou por um de seus companheiros, até que ela tenha sido tocada por um adversário ou a baliza (15:7, 3º parágrafo; 13:1a).

7
Quando um tiro de 7 metros estiver sendo executado, os companheiros do executante devem posicionar-se fora da linha de tiro livre e permanecer nesta posição até que a bola tenha saído de sua mão (15:3, 15:6). Se eles não cumprirem isto, um tiro livre será assinalado contra a equipe do executante do tiro de 7 metros (15:7, 3º parágrafo; 13:1a).

8 Quando se está executando um tiro de 7 metros, os jogadores da equipe adversária devem per¬manecer fora da linha de tiro livre e, pelo menos, a 3 metros de distância da linha de 7 metros, até que a bola tenha saído da mão do executante. Se eles não cumprirem isso, o tiro de 7 metros será recobrado no caso de não ter resultado em gol, mas não haverá  nenhuma sanção disciplinar.

9 Se o goleiro cruzar a linha de limitação, ou seja, a linha de 4 metros (1:7, 5:11), antes que a bola tenha saído da mão do executante, o tiro de 7 metros deverá ser recobrado nos casos em que o gol não tenha sido marcado. No entanto, nesta ação não se aplicará nenhuma punição ao goleiro.

10 Não é mais permitido trocar goleiros uma vez que o executante está pronto para executar o tiro de 7 metros, parado na posição correta e com a bola na mão. Qualquer tentativa de efetuar uma substituição nesta situação, deverá ser penalizada como atitude anti-desportiva

terça-feira, 19 de julho de 2016

100 planos de Aulas + 100 atividades de Esportes



Para o profissional que trabalha com esporte, é muito importante ter variedade de exercícios para os seus treinamentos. Se ele trabalha na escola, ter variedade de planos de aulas é fundamental.

Não é novidade que os aluno se motivam demais com atividades diversificadas. Então, para facilitar a vida dos profissionais, o pessoal do Quero Conteúdo criou um Guia "100 PLANOS DE AULA + 100 ATIVIDADES PARA EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR".

As atividades foram divididas em 10 temas:

  • Basquete
  • Handebol
  • Voleibol
  • Futebol
  • Natação
  • Futsal
  • Ginástica
  • Lutas
  • Atletismo
  • Recreação

É isso mesmo!! Em cada tema, são 10 planos de aula e 10 atividades. com as atividades, você pode, com simples substituição, fazer dezenas de planos de aulas diferentes. É só copiar e colar, simples assim! Alguns planos estão divididos por faixa etária. Porém, o objetivo foi, dentro dos planos, colocar atividades que servem para várias idades a fim de facilitar o trabalho do professor.

E tem mais!

BRINDE: Comprando esse guia, você ainda levará 10 atividades ritmadas e mais 5 atividades para se fazer em dias de chuva, em sala de aula.

Vai perder? Apenas R$ 19,90

Clique no botão abaixo. Uma vez confirmado o pagamento, você receberá o guia em PDF no seu email em até 24h.


segunda-feira, 4 de julho de 2016

Suplementação alimentar na Natação

Natação Maria Lenk Joanna Maranhão (Foto: Satiro Sodre/SSPress)

A natação é um esporte que exige um esforço generalizado de seu corpo, mesmo para os não profissionais, uma alimentação adequada e os suplementos certos podem melhorar o rendimento do atleta embaixo d'água, além de auxiliá-lo na recuperação fora dela. Já que seu desgaste é tão alto, ou maior, quanto outras atividades. Em treinos e competições o nível de exigência dos músculos é intenso, por isso é sempre importante um acompanhamento alimentar.

A composição corporal dos nadadores varia segundo o estilo desenvolvido e a intensidade do treinamento. Assim, velocistas utilizam mais as vias metabólicas da fosfocreatina e glicolítica alática, o que determina a necessidade de treinamento de força; enquanto os nadadores de resistência lançam mão da via metabólica glicolítica lática como fonte energética para o exercício.


Suplementação Nutricional para Atletas
Curso online de Suplementação Nutricional para Atletas

A ingestão de carboidratos é importante para a garantia da manutenção dos estoques de glicogênio muscular e hepático, pois a depleção desses estoques de glicogênio e a queda da concentração de glicose sanguínea são limitantes para o desempenho em treinos e competições. Dessa forma, a prática de suplementação de carboidratos, juntamente com eletrólitos e água, é necessária para o atleta de alto desempenho. O lanche e/ou suplementação com carboidratos no pós-treino ou pós-competição, devem ser calculados a fim de repor os estoques de glicogênio, proporcionar ganho de massa magra e prevenir lesões. O período de tempo para garantir máxima reposição dos estoques de glicogênio é até 1h após o exercício; preferencialmente, a suplementação deve ocorrer já na primeira meia hora.

O uso de creatina como recurso ergogênico na natação, apresenta eficiência apenas para as provas de velocidade e curta duração. A dosagem recomendada de creatina está em 3g ao dia. Em provas de resistência e longa duração, os recursos ergogênicos adotados correspondem à manutenção do metabolismo enegético e da glicemia como forma de prolongar o exercício com eficiência, além da manutenção da hidratação e da concentração de eletrólitos.

A hidratação no esporte de natação é importante, pois a ingestão adequada de água está asssociada ao aumento do fluxo sanguíneo periférico e redução da temperatura corporal. A desidratação de 2% já é risco para câimbras e aumento da temperatura corporal. Desse modo, é recomendada a ingestão de 500 mL de água no período de 2h antes do exercício e, quando a atividade for superior a 1h, a reposição de água precisa ocorrer associada à margem percentual de 4 a 8% de carboidratos simples.

Em resumo, as recomendações dietéticas para o atleta de natação são: dieta fracionada (ao menos 5 refeições ao dia); hidratação durante treinos e competições; garantir que os estoques de glicogênio fiquem em níveis adequados por meio da ingestão dietética de 60 a 70% de carboidratos; refeição pré-competição rica em carboidratos de fácil digestão e baixo índice glicêmico; refeição pós-competição rica em carboidratos de alto índice glicêmico como forma de reposição do glicogênio muscular/hepático e incremento de massa magra.

Com ajuda de  ANutricionista.Com - Perla Menezes Pereira - CRN3 14198

segunda-feira, 27 de junho de 2016

Como formar uma equipe de Voleibol

http://avism.pt/noticias/Torneio_volei_misto_iee_2010.jpg

O vôlei é um esporte de origem norte-americana do século XIX. É um esporte de popularidade significativa em grande parte do mundo, e está presente em muitos torneios e eventos esportivos de âmbito internacionais, tais como os Jogos Olímpicos e os Jogos Panamericanos. Pode ser praticado tanto em quadras abertas quanto em quadras fechadas, bem como é praticado quase que igualmente tanto por homens quanto mulheres.

Formar uma equipe de voleibol não é um processo fácil mas deve ocorrer de forma natural. É um passo muito importante para todos os envolvidos, portanto deve ser pensado antes de ser dado.

Curso Voleibol: Iniciação e Formação de Equipes

Curso Online de Voleibol: Iniciação e Formação de Equipes

O profissional que está envolvido nesta parte do trabalho deve ser cuidadoso para não cair em algumas armadilhas comuns. Muitas vezes achamos que temos quantidade e qualidade suficientes para iniciarmos esta etapa. Mas, à medida que assumimos o compromisso (treinamento sistemático, competição) percebemos que não é bem assim e, por vezes, nos deparamos com situações desagradáveis.

Portanto, ao pensar em iniciar a formação de equipes se certifique que você realmente tem condições estruturais, financeiras e de material humano que o permitam prosseguir na busca por esse objetivo.

Dvd Duplo de Sistema Tático Voleibol

A organização tática de uma equipe é importante. Dentre os esquemas temos:  6x0 (seis-zero), 5x1 (cinco-um), 4x2 simples (quatro-dois simples), 4x2 invertido (quatro-dois invertido), também chamado de 4x2 com infiltração (quatro-dois com infiltração), e 3x3 (três-três). Pra equipes mais iniciantes, o sistema adotado geralmente é o 6x0. Para equipes mais avançadas, o esquema mais utilizado é o 5x1.

Uma vez escolhido o esquema tático, de acordo com o nível dos jogadores disponível, é preciso determinar as funções e treinar os jogadores nelas.

Boa sorte.

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Hostgator Discount Code