A pernada no Nado Borboleta





A pernada no nado de borboleta é importante, principalmente, para manter o corpo o mais alto possível, para auxiliar na fase aérea da braçada e para ditar o ritmo do nado. Ou seja, se a pernada de borboleta for lenta, você também ficará mais lento.

Embora o nado exija duas pernadas para cada braçada, muitos nadadores iniciantes apenas dão uma, o que exige mais energia e deixa o nado totalmente ineficiente.

Em um primeiro momento, a pernada deve servir para oferecer propulsão e erguer os quadris para permitir que os braços iniciem a fase de impulsão. Ou seja, para realizar uma pernada eficiente é ter em mente que ela nasce dos quadris. Imagine o movimento como se fosse  uma onda que percorre o corpo e sai pela ponta dos dedos dos pés. Os joelhos devem estar próximos um do outro; os pés, estendidos; os tornozelos, relaxados; e os dedos voltados um pouco para dentro. É muito importante que o movimento seja contínuo.

Outra boa pedida é fazer séries de exercícios com prancha, nadadeira, além da pernada submersa. Um dado importante que você precisa levar em consideração na hora de treinar (e executar) a pernada é que a aplicação da força deve ser feita tanto para baixo, quanto para cima, e não só para baixo.
É preciso coordenar as pernas com os braços, além de desenvolver a força necessária para a impulsão do nado com a braçada para ter uma eficiência maior.

Tenha exercícios para introduzir o Nado Borboleta para crianças. É só clicar aqui.


Comente: