Técnicas de pegada do bebê na Natação





A natação para bebê não deve está unicamente relacionada à vigilância dos pais e sim, deve-se ensiná-los a manipular suas crianças, para as aulas serem mais estimulantes e prazerosas.

 É através das mãos que os pais e professores recebem informações a respeito do bebê, como: nervosismo, tranquilidade, insegurança, perceber se o bebê está relaxado ou tenso durante a realização de determinado exercício. As mãos utilizadas inicialmente são as das mães, pois é em quem a criança tem completa confiança, então se deve explicar a importância das mãos como emissora de informações ou receptoras do estado do bebê, logo as mãos devem posicionar-se sempre de forma que o bebê mantenha o contato visual com o bebê, para assim, transmitir-lhe confiança.

Pegadas

    Abaixo está o cronograma das diferentes pegadas do bebê de acordo com a idade (LIMA, 2003)
  • Primeiramente se pega o bebê na posição vertical com apoio na cervical;
  • Posteriormente aos 3 meses, o apoio é vertical e a pega é nas axilas;
  • Técnicas dorsais, com apoio da cabeça nos ombros, libertando assim as mãos dos pais;
  • Apoio dorsal com dois apoios, onde o primeiro é na cabeça e o segundo na região lombar;
  • Pega dorsal, horizontal ou vertical pelas axilas, nesse caso o bebê não visualiza os pais;
  • Pega dorsal com apoio na cabeça, o que permite grande mobilidade da criança;
  • Pega ventral, horizontal com dois apoios, com as duas mãos na axila;
  • Pega ventral com um apoio, com a palma da mão no peito do bebê.

A importância da presença dos pais

É de suma importância a presença dos pais ou de algum familiar, devido ao afeto e segurança que possui com eles.

A presença dos pais funciona como um elemento de segurança física da criança, já que dificilmente o professor conseguirá controlar o comportamento de inúmeras crianças, num ambiente tão propicio a acidentes. Além disso, os pais funcionaram como um agente intermediário que possibilitará a aproximação do professor com o bebê.





Comente: